Skip to content

Blog Tu Cacheias

Seu guia de produtos de beleza para seu cabelo cacheado e muito mais.

4 Looks com Alfaiataria para você se Inspirar

Que eu sou suspeita pra falar de looks com alfaiataria –link, isto é um fato. Mas e quando estes looks trazem o supremo da moda para os dias atuais de forma leve e confortável?

Não daria pra deixar o blog fora desta fusão feliz. Afinal, a moda com seu movimento cíclico, sempre nos traz o clássico de forma renovada.

Então investir em peças de alfaiataria, é sempre estar na moda. Aproveita para dar uma olhada em outras dicas de moda aqui do blog: 

Foto de cottonbro no Pexels

Sobre a Alfaitaria

Qualquer pessoa que já tentou fazer uma roupa entende rapidamente que o elemento mais importante do produto final é o quão bem a roupa se ajusta.

No entanto a alfaiataria é a arte de projetar, ajustar, fabricar e dar acabamento às roupas. Sendo assim, a palavra “alfaiate”, apareceu pela primeira vez no Dicionário Oxford em 1297. Sua origem francesa – tailler – que significa “cortar”.

Então a versão latina para alfaiate era sartor, que significa alguém que remende roupas. E do inglês “sartorial”, para algo relacionado a roupas sob medida, é derivada desta palavra.

Onde e quando começou 

A arte da alfaiataria data do início da Idade Média. Entretanto, alguns dos primeiros alfaiates eram armeiros de linho por profissão. Assim, significando que criavam roupas de linho acolchoadas personalizadas.

Na qual eram usadas sob a cota de malha para proteger o usuário do atrito associado à armadura pesada. Desta ocupação, as primeiras guildas de alfaiates nasceram na Europa. Sendo assim, a alfaiataria começou a se diversificar na Europa Ocidental. Principalmente entre os séculos XII e XIV.

Afinal, antes dessa época, as vestimentas eram geralmente feitas de uma única peça de tecido. Sendo assim criadas com o único propósito de cobrir ou ocultar o corpo. Mas o estilo individual não era de interesse particular para o fabricante ou usuário de uma roupa.

Onde a moda surgiu

Durante a Renascença, as vestes soltas tradicionais usadas por ambos os sexos começaram a ficar mais curtas. Então franzidas, apertadas e costuradas em formas que se assemelhavam à verdadeira estrutura humana.

Antes disso, as roupas não eram compradas; tudo era feito em casa, o que significava que quem tinha mais habilidade com agulha e linha, estaria bem à frente do jogo quando o estilo pessoal começou a surgir.

Foto de cottonbro no Pexels

A percepção do estilo

Uma vez que as pessoas começaram a desejar roupas em certos estilos, para diferentes tipos de corpo, ou em padrões exclusivos, a demanda por alfaiates qualificados cresceu.

Então o mero fato de os alfaiates existirem revela que as atitudes em relação às roupas estavam mudando.

Pois as roupas agora eram mais do que necessidades. Eram uma forma de as pessoas se expressarem, projetar seu status e exibir o que consideravam suas melhores características.

Ou seja, o surgimento dos alfaiates é a prova de que a moda foi se desenvolvendo como conceito.

Foto de cottonbro no Pexels

Concluindo

Invista em peças de qualidade e com estruturas clássicas. Pois peças clássicas nunca sairão de moda. E para deixá-las ainda mais bem inseridas: misture tendências.

Camisetas, tênis, sandálias e acessórios, sempre serão bem vindos para esta fusão. Aproveite para testar, experimentar e ousar com este clássico da moda. Pois sempre estará em evidência. Tem ideias de looks lá no Pinterest do Blog clique aqui : –link

Fonte: https://journal.alabamachanin.com/2016/05/the-history-of-tailoring/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!